Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

30.6.16

Prémios Gazeta do Clube de Jornalistas

Os vencedores dos Prémios Gazeta 2015 (Clube dos Jornalistas) são Ricardo J. Rodrigues (Imprensa), Rita Colaço (Rádio), Sofia Leite (Televisão), Pepe Brix (Fotografia), Catarina Santos (Multimédia) e Sibila Lind (Revelação). O júri atribuiu o Troféu Gazeta de Mérito a Vicente Jorge Silva (primeiro diretor do Público) e distinguiu o semanário Reconquista com o Gazeta da Imprensa Regional.

A menina da rádio

Em 18 de novembro de 1965, Nuno Rocha (Diário Popular) escrevia sobre Maria Eugénia na rubrica "Que Fazem os Ídolos de Há Vinte Anos". Ela fora protagonista de um dos filmes portugueses mais acarinhados e recordados: A Menina da Rádio (1944, realizado por Arthur Duarte). O jornalista foi falar com ela, à Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa, onde era mãe de dois filhos e se transformara em dona de casa. Sobre o futuro dos filhos, ela não queria que fizessem cinema mas tirassem um curso [gentileza de Gonçalo Pereira, que me deu a conhecer a notícia].


Atualização a 25 de agosto de 2015: a atriz Maria Eugénia Pinto do Amaral morreu hoje, com 89 anos. Além de A menina da Rádio, ela participou noutros filmes como O Leão da Estrela. Em A Menina da Rádio. o seu filme de estreia (1944), dirigido por Arthur Duarte, fez o papel de menina Geninha e contracenou com Maria Matos, António Silva, Curado Ribeiro e Maria Olguim.

29.6.16

Teatro Aberto

Há três anos por esta altura, quando estreava a peça O Preço, de Arthur Miller, João Lourenço anunciava o próximo encerramento do Teatro Aberto. Então, escrevi aqui que ecoaram a palavra medo e a ideia não ter medo. E não me lembro se empregou a palavra resistência ou se a ideia foi apenas pensada por mim. As companhias estavam a sofrer um forte desinvestimento da cultura, com o Teatro Aberto a receber menos 73% de subsídio estatal do que fora previsto.

Agora, na comemoração dos 40 anos do Teatro Aberto, inaugurado em 1976 com a peça de Brecht O Círculo de Giz Caucasiano, parece mais confiante. João Lourenço ouviu palavras de estímulo do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, quando o protocolo com a EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural) está assinado e esta entidade ligada à Câmara de Lisboa passa a gerir o teatro, e do  presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que atribuiu ao Teatro Aberto o grau de Membro Honorário da Ordem da Instrução Pública, galardão por altos serviços prestados na educação e no ensino. João Lourenço

Encantador foi o filme sobre a vida do Teatro e algumas das suas representações mais emblemáticas. Mas, ao mesmo tempo, estranho - ver o teatro em filme, ver excertos de peças em filme com enquadramento e cortes.



Mais novos diretores na imprensa

Agra, é a vez de títulos do grupo de Balsemão mudarem de diretores. Assim, Mafalda Anjos é a nova diretora da revista Visão, onde substitui João Garcia, que assumiu o cargo há um ano. Mafalda Anjos era diretora adjunta de João Garcia. Quanto à Caras e Caras Decoração conta com a direção de Natalina de Almeida, que substitui Fernanda Dias.

28.6.16

Imagens de Tóquio

Jardins japoneses

Parques na cidade, junto a templos ou castelos, ou na floresta, onde habitam espécies animais.











27.6.16

Exposição terEstado

A exposição terEstado, dos artistas Miguel Navas e João Jacinto, vai estar patente no Centro Cultural de Cascais (1 de julho a 25 de setembro). Reúne trabalhos sobre papel dos dois artistas e dá corpo a uma proposta do galerista Luís Serpa, falecido em 2015, quem em primeira mão idealizou a exposição.

Nas imagens, ...ritornare (da série, 2014, Miguel Navas) e Sem Título (2015, João Jacinto) [informação e imagens fornecidas pela entidade organizadora da exposição]



O Pintar e Cantar dos Reis em Alenquer

Lançamento do livro e estreia do documentário O Pintar e Cantar dos Reis no Concelho de Alenquer, de Filomena Sousa e José Barbieri, 1 de julho, às 21:00, no Auditório Damião de Góis, em Alenquer.
Uma iniciativa da Câmara Municipal de Alenquer.


Se é conhecida a tradição do Cantar dos Reis na noite de 5 para 6 de janeiro, o mesmo não acontece com o Pintar dos Reis. Esta prática tem em Portugal a sua maior expressão no concelho de Alenquer e, em 2016, a celebração realizou-se, com variantes, em nove povoações do alto concelho e do sopé da Serra de Montejunto: Catém, Casal Monteiro, Mata, Penafirme da Mata, Olhalvo, Paúla, Cabanas de Torres, Ota e Abrigada.

26.6.16

Transportes públicos japoneses

O comboio japonês de alta velocidade chama-se shinkansen (新幹線) e é operado pela Japan Railways (JR). A velocidade anda entre os 240 e 320 quilómetros por hora e a linha mais utilizada é a que liga Tóquio a Osaca. O shinkansen, com 16 carruagens em média, é conhecido pela sua pontualidade e conforto. Quando está a aproximar-se de uma estação, o passageiro é informado da paragem por breves momentos.

Nas imagens, também interiores do metropolitano de Osaca e Tóquio, autocarro de Quioto e linha regional JR entre Quioto e Nara.












Televisão japonesa

Excertos (terceira semana de junho).


 

25.6.16

Templos em Tóquio

Zozo-ji (templo budista onde estão sepultados antigos líderes japoneses), Yasukumi jinza e Atago jinja.


24.6.16

Novos diretores de jornais

Na altura em que se conheceu a saída do Reino Unido da União Europeia após referendo, os dois principais jornais diários de Lisboa conhecem novos nomes para a sua liderança: David Dinis para o Público e Paulo Baldaia para o Diário de Notícias. Curioso o facto da rádio TSF ser ponto de partida ou chegada destes nomes: Baldaia saiu da direção da TSF em janeiro deste ano, substituído por David Dinis.

Santuário Fushimi Inari Taisha

O santuário Fushimi Inari Taisha (伏見稲荷大社?), localizado em Fushimi-ku, Kyoto, é o santuário central dedicado ao deus do arroz e saké pelo grupo Hata no século VIII. Fica a 233 metros acima do nível da água do mar e inclui trilhos ao longo da montanha que levam a santuários mais pequenos. O santuário tem mais de cinco mil portas (torii) de cor laranja, o que o torna o local religioso mais popular do Japão. A raposa é um animal representado na estatuária do santuário, vista como mensageiro do Deus dos alimentos de grãos.




23.6.16

Templo do Pavilhão Dourado (Kinkaku-ji)

Kinkaku-ji (金閣寺, Templo do Pavilhão Dourado) é o nome dado ao templo Rokuon-ji (鹿苑寺), em Quioto, rodeado por um lago espelhado (Kyōko-chi). O pavilhão está coberto de folha de ouro puro. No telhado do pavilhão, existe uma fénix (fenghuang) dourada chinesa. O local foi usado, cerca de 1220, como local de descanso para Kintsune Saionji (西園寺公経, 1171-1244), nobre do período Kamakura e o primeiro a usar o nome Saionji. O pavilhão em si foi construído em 1397 para servir como sítio de descanso para o shogun Yoshimitsu Ashikaga [da Wikipedia].